Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Acreditar

verbalizado por Fábio, em 30.10.08

Ok. Pronto. Foi a gota de água: Ploc!

 

Rendo-me. Sim, rendo-me! Já acredito em tudo meus amigos! Em tudo!

 

O quê!? Amanhã o sol não nasce? Não posso?! Ah claro que posso! É bem possivel, apesar de ter sido o meu vizinho doninha A dizer-mo! Sim, eu era um rapaz de dozoito anos e agora sou um Cavalo de 7 e não noto muita diferença, a não ser pelo cheiro. Cheiro muito bem agora. Às vezes o meu amigo porco passa aqui na rua com a sua bicileta toda... coise... passa e faz trrim trrim na sua campainha, a ver se eu me importo. Eu galopo meu amigo! Quero cá saber da tua bicileta para alguma coisa! Sei é que se já deixassem os cavalos andar de avião, ia passar umas férias a Júpiter ou assim. Mas infelizmente o feminismo tomou conta disto e isso de andar de avião é um luxo só para as éguas! Em contrapartida eu posso votar nos burros para presidir o país... perdão, a selva! Elas não.

 

Enfim. Sou rico. Toda a gente é. De repente o dinheiro deixou de fazer sentido e pagamos tudo com miminhos.

 

AHHHHH! Porra! Como assim? Como é que é possivel! Rai's parta esta gente pá! É a terceira vez esta semana que aterram com a porcaria daquela nave redonda no meu quintal! Lá porque têm antenas, 4 olhos e são verdes, não quer dizer que possam enfiar a porcaria do disco voador onde lhes apetece. Eu dizia-lhes onde o enfiar!

 

 

Ai ai... enfim. E assim se faz um texto ridiculo sobre... o ridiculo e sobre o facto de eu, agora, acreditar em tudo. Mesmo tudo! Olha a Maddie está a bater-me a porta! Ah, era o carteiro.

 

Meus amigos, ou o mundo vai acabar amanhã ou não sei... onde é que isto vai parar. Digam-me ou mostrem-me o que vai acontecer que eu acredito. Juro.

 

Vou só ali no instante picar-me com aquela agulha para ver o meu amigo elefante rosa. Ainda aleija um bocadinho, mas eu sou um ovo que fala, portanto...

 

Até já!

 

PS: E não é que o Leixões ganhou ao Porto? Ah ah ah! Deviam ter visto as vossas caras! AH! Mas esta é mesmo verdade!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

verbalizado às 00:07

Adormecer

verbalizado por Fábio, em 26.10.08

Vontade não me falta mas são já sete e sete da manhã (hora nova). Vim da festa do ISCTE. Bonita.

 

Não me apetece muita coisa neste momento, a não ser ir para casa tomar banho, dormir e não pensar.

 

Atrás de mim está uma cadeira, nela está o Olavo, tapado com um roupão preto, e no colo dele a gata.. Imagem bonita esta. Ambos dormem. Ele merece e ela, aposto que também.

 

Era tarde para voltar para casa. Aqui fiquei.

 

Obrigado Olavo. Um abraço amigo!

 

Até já. Vou não pensar. Adormecer os pensamentos.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

verbalizado às 07:06

Arrefecer

verbalizado por Fábio, em 21.10.08

Li há bocadinho uma noticia no jornal Sol que dizia o seguinte, e passo a citar:

 

"A massa de ar quente e húmida que tem influenciado o estado do tempo em Portugal continental está a começar, desde hoje de manhã e a partir do Norte, a ser substituída por uma massa de ar frio, decorrente de uma frente fria, explicou à Lusa a meteorologista Paula Leitão.

Devido a esta alteração, começaram já hoje a descer as temperaturas no Norte, nomeadamente as máximas, que poderão cair oito graus.

A descida das temperaturas, máximas e mínimas, deverá abranger a totalidade de Portugal continental a partir de quarta-feira.

Na quinta-feira espera-se que as temperaturas mínimas estabilizem, prevendo-se uma muito ligeira subida da temperatura máxima.

Na quarta-feira as temperaturas máximas deverão descer para os 20 graus em Lisboa, 18 no Porto, 20º em Faro, 12º na Guarda e 20º em Évora.

No caso da Guarda, a temperatura mínima deverá descer dos 12º, previstos para hoje e os 3º aguardados para quarta-feira
."

 

Fim de citação. Bom... é impressão minha ou acabou o verão? Epá, sim senhor! Tinhamos uma massa de ar quente e humido que foi sem mais nem menos substituida por uma massa de ar frio provenienete, imagine-se(!) de uma frente fria! Espectacular.

 

Com que então os senhores acham que o que estava certo era a malta andar de t-shirt. Muito bem. Eu é que ainda não tinha percebido. Cuidado com os 20º graus que vão estar em Lisboa, em Faro e em Évora na quarta-feira. Não apanhem nenhuma constipação...

 

A seguir vem o quê? "O Natal é em Dezembro. Espera-se uma garnde afluência às lojas"

 

 

Pelo amor da santa!

 

Está fresquinho não está?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

verbalizado às 22:43

Entrevistar

verbalizado por Fábio, em 21.10.08

E lá vou eu entregar mais um curriculo, ali atrás do pôr do sol. Pode ser que hoje até falem comigo e tudo.

 

Alguém interessado em fazer-me companhia? Não? Pronto está bem.

Se eu for violado em São Jorge de Arroios considerem-se culpados.

 

 

Beijinhos e abraços.

Até já.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

verbalizado às 13:35

Adoecer

verbalizado por Fábio, em 17.10.08

Estou a chocá-la.

 

Passando a publicidade: pimbas no Cêgripe.

 

Atchim!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

verbalizado às 23:36

Doer

verbalizado por Fábio, em 15.10.08

Dói.

Dói tanto que parece fisico.

Parece que arranha e torce e espreme o coração!

Aleija! Aperta tanto!

Às vezes sinto que vou explodir. Chorar.

Às vezes acho que ele, o coração, vai saltar daqui para fora.

E se saltar que leve com ele o nó na garganta e o peso no estômago.

 

Que estranho.

Detesto não poder controlar estas forças vindas sabe-se lá de onde!

Não consigo. E isso deixa-me frustrado.

E a dôr aumenta.

Mói, mói, mói.

Eu aqui sem poder fazer nada.

Apenas olho, vejo e sinto.

A dor.

A impotêcia.

O sofrimento.

A ignorância.

O ciúme.

O vicio.

Este torpor.

Burbuirnho.

 

Quero sair daqui.

Deste mundinho fechado.

Deste casulo.

Desta bola se sabão ou de plástico ou de seja o que for que ficou a minha volta.

Quero sair daqui.

Quero vomitar!

Fazer com que tudo saia.

Com que tudo me deixxe.

 

Não tenho nada.

Nada me faz feliz.

É possivel ser feliz?

Ser feliz no nada?

Não sei.

Sei que a única coisa que me fará feliz é o desaparecer detsa dôr.

O apagar linhas da história.

Partes de mim.

 

A noite, lá fora, é escura e está frio.

Precisava apenas de calma.

Descontracção.

Precisava de um abraço reconfortante.

Precisava que tudo voltasse ao normal.

 

Queria o mundo colorido.

Novamente.

Queria o sol e a terra no emsmo sitio.

Queria, apenas isto.

Queria voltar.

Queria reviver.

Queria não ter visto e feito coisas!

 

E a bola cresce a cada dia que passa.

Posso chutá-la?

Queria tanto.

 

A dôr prende-me.

Quero libertar-me.

 

Tentar

"Ser feliz no nada já que nada me faz feliz"?

Pergunto.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

verbalizado às 23:07

Transformar

verbalizado por Fábio, em 13.10.08

É incróvel como as pessoas se transformam. Em 3 anos tudo ficou diferente. Tudo mudou. Menos eu. Ou pelo menos eu não alterei assim tanto a minha maneira de ser. Claro que penso de maneira diferente. Sei outras coisas. Mas sou o mesmo Fábio. Serei? Acho que sim. E cada vez mais me apercebo de como os outros mudaram. E depois desiludo-me.

 

Eu começo por não gostar das pessoas e à medida que as vou conhecendo melhor vou criando o gosto. Começo a gostar delas. E Isto é quase como que um travão, uma regressão. Porque disto eu não estava à espera. Não estava preparado. Deixar de gostar depois de pensar que conhecemos as pessoas. É tão dificil. E eu não funciono assim.

 

Enfim, como li num blog: Vou "ser feliz no nada ja que nada me faz feliz"

 

 

"Tudo se transforma, nada se perde" Não é bem assim. Atenção que às vezes há coisas que se perdem quando se tranformam.

 

Até já.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

verbalizado às 23:33

Jogar

verbalizado por Fábio, em 12.10.08

"A Vida é um dminó que se joga...".

 

E nós, por cá, vamos jogando. Uns mais que outros. Mas vamos jogando. Jogamos, mudamos a posição das peças, brimcamos, juntamos, rodamos. Há alguns até que fazem batota. E eu fico a ver. A ver o jogo. Já não vejo os jogadores que via anteriormente. Mudaram a estratégia, mudaram a forma de jogar, transformaram-se. E nós temos de nos adaptar a eles, às suas formas de jogar, se não perdemos. Como em todos os jogos. Penso e sinto cada jogada. Sempre. Olho para os jogadores, um a um e sinto-os. Diferentes. Mas continuo a senti-los. Dão-me força para jogar.

 

E quando um jogo termina, há que começar outro quer tenhamos ganho ou perdido.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

verbalizado às 22:46

Descansar

verbalizado por Fábio, em 03.10.08

Era suposto não era? Pois mas isto comigo não resulta. Férias longe dos amigos, longe de pessoas que gosto... ainda por cima a ouvir coisas que às vezes me deixam mesmo... tiste. Coisas como "Então segue a tua vidinha!", como se já não se pudesse mostrar desagrado para com as férias.

 

E eu queria tanto seguir, mas não, não posso, porque gosto da minha mãe, não é? Apesar de me fartar de a ouvir dizer coisas que me roem o estômago por dentro! Enfim... eu sei que ela gosta de mim. Só há que ter sangue e cabeça fria para aguentar certas coisas que eu não compreendo, e eles ajudavam-me tanto. Agora cada um foi para seu lado e amnhã vão estar todos juntos e eu aqu no meio da pasmaceira.

 

Segunda já volto, graças aos santinhos e aos ensaios que tenho para a "Magia do Natal". Valha-nos isso.

 

Enfim... Divirtam-se sem mim! Estou aí em espirito. Parabéns Manaças.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

verbalizado às 22:46




Anúncios


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Outubro 2008

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031



Verbos mais conjugados





visitar


Mais sobre mim

foto do autor