Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Realizar

verbalizado por Fábio, em 01.12.14

Caros leitores, Antes de mais quero perguntar se não têm vergonha de vir ler o meu blog com as mesmas calças de ganga que usaram ontem... e anteontem... e na quinta-feira...e quarta....desde segunda vá. Seus porcos. Vão lá vestir uma roupinha decente que hoje venho falar de coisas sérias. Não vale fechar o post agora.

Hoje estou contente. Estou feliz. Isto amanhã passa, mas hoje fiquei de coração cheio. Só é pena estar roto, mas ainda assim, hoje está cheio. É por isto, caros leitores, que eu gosto de ser o gajo que faz acontecer coisas. Às vezes mal, outras vezes em cima do joelho, às vezes menos, outras mais... Hoje encontrei "duzentas mil horas" de trabalho espetadas no fundo da minha rua. É isso deixa-me feliz. É por isto. É por isto que eu passo 2 dias a reconstruir folhas de papel de um metro e meio; 2 horas a responder a e-mais; 4 horas a fazer newsletters e press-releases; 2 mil minutos por mês ao telefone... É por isto. Porque gosto de realizar sonhos. De mexer com as emoções das pessoas. E às vezes da pior maneira, principalmente para aquelas que trabalham comigo.

Este é o meu obrigado. O meu "sol depois de chover". Este é (quase) o meu pagamento. (Tenho de por aqui este "quase", para a malta não vir aqui ler isto e achar que o dinheiro não me faz falta). É disto que eu preciso. Disto e de um aplauso, de pé, daquele senhor, em lágrimas, no fim de uma sessão do Principezinho na Quinta da Regaleira.

Hoje saí de casa e esbarrei connosco â minha porta.image.jpg

É por isto que eu não estou a trabalhar na caixa do Pingo Doce, como me apetece tanto às vezes. São estas coisas que me fazem dizer uma frase com muitas asneiras e terminar com "sim senhor pá". Se podia fazer mais? Podia. Melhor? Podia. E estou a trabalhar nisso. Gosto de aprender todos os dias. Coisa que falta a tanta gente.

Às vezes tenho quatro mil ou só duas coisas para fazer e, de entre todas, arranjo uma nova: dormir. Mas é bom acordar para ver o nosso trabalho por aí :)

É isto que me faz andar. Isto e ter pernas também ajuda.

Realizar sonhos? Sim! É esse o meu trabalho.

Beijinhos no sítio onde a etiqueta da roupa faz comichão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

verbalizado às 03:07




1 conjugação

De Olavo Silva a 18.12.2014 às 17:26

Como sabes não mudo de roupa há 3 dias, vou mudar agora, depois de ler o que escreveste. Nem é por causa do mau cheiro, mas lembraste-me que a etiqueta me está a fazer uma comichão do caraças (espero que tenhas escrito bem comichão porque eu não me lembrava como se escrevia e fui confirmar ao teu post). 
No dia 5 esse cartaz aconteceu e eu estive lá a acontecê-lo. Éramos uma centena de risos e aplausos, uns pela primeira, outros pela milésima vez. Os que viam pela primeira vez riam como se fosse a milésima e os que viam pela milésima vez aplaudiam como se fosse a última. De certa forma era.


Que saudades eu tinha deste duelo improvisado... e que saudades vou ter.

O teu trabalho faz-me rir e faz-me bem!
Já podes voltar para o telefone Fábio.

conjugar (comentar) verbo



Anúncios


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2014

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031



Verbos mais conjugados





visitar


Mais sobre mim

foto do autor