Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Natalar

verbalizado por Fábio, em 24.12.08

Era tão giro quando eu pedia sempre às oito da noite para abrir o presente mais pequenino que estava debaixo da árvore. Escolhia sempre um que não parecesse roupa. E à meia noite alguém se vestia de Pai Natal e distribuia os presentes pela familia que se entretinha a conversar, a comer doces e o caldo verde. Era cá em casa, e a árvore de Natal era minuscula. Ficava tanto tempo a olhar para ela e para as poucas luzinhas que piscavam. Adorava os enfeites das ruas e as àrvores de natal gigantes, cheirava-me sempre a Natal. Adorava enfeitar a casa. Adorava ouvir e cantar a música da Leopoldina. Via todos os anos o Sozinho em casa e ria-me sempre muito.

 

Achava tudo tão mágico e divertido.

 

Agora a criança já não sou eu. A música da Leopoldina e os enfeites de Natal das ruas começam sempre a aparecer em Outubro. Não sinto o cheiro do Natal. É tudo tão artificial.

 

Nunca mais foi cá em casa.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

verbalizado às 00:31





Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2008

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031



Verbos mais conjugados




Mais sobre mim

foto do autor