Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Festejar

verbalizado por Fábio, em 26.10.13

A festa solta-nos. A festa permite-nos não pensar. A festa somos nós que a fazemos. Quando quisermos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

verbalizado às 15:36

Supor

verbalizado por Fábio, em 25.10.13

Estava aqui a pensar numa coisa gira para escrever, às duas e meia da manhã, [sobre supostos amigos - que se coadunam, supostamente, com a verdadeira acepção da palavra - que, supostamente, bloqueiam, supostos, amigos no Facebook. O que há a dizer?

Aposto que supõem que a vida é só o Facebook. O que é que eles pensam "Pumba bloquiei-te! Agora quero ver se voltas a existir, meu pulha." A verdade é que - e desculpem pessoas que bloquearam outras que, supostamante, eram amigas que se coadunavam com a palavra - sim. Até porque há todo um mundo cá fora. Há, supostamente, toda uma relação fora da Internet com esses, supostos, amigos... Portanto, mãe, pára de ser assim e desbloqueia o teu filho. Tenho uma foto óptima para publicar na tua cronologia. Ah! E deixa-me entrar em casa. Está frio. Muito frio. Como o coração das pessoas.] mas não me lembrei de nenhuma.

PS: Encontrei uma coisa gira para escrever: quando vos bloquearem no Facebook e vocês escreverem um texto irónico sobre o rdiculo que isso é, eles nunca o vão poder ler. Pelo menos sem intermediários.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

verbalizado às 02:57

Ajudar

verbalizado por Fábio, em 08.10.13

Olá Tiago.

Não te conheço pessoalmente e tu, provavelmente, também não fazes ideia de quem sou. Sou o Fábio. Um gajo simples que gosta de ver pessoas felizes, que gosta de pôr gente a sorrir, que gosta de realizar sonhos... Sou um gajo que gosta de fazer acontecer coisas. Por isso entrei neste mundo do teatro e dos espectáculos. Faço produção. Faço com que as coisas aconteçam e gosto que aconteçam bem. Um dia a tua história chegou-me. Esbarrei com um miúdo fixe e sorridente no facebook a precisar da ajuda. "Siga", pensei eu. E segui. Seguimos todos. Convenci o grupo onde trabalho a fazer um espectáculo onde pudéssemos angariar dinheiro para te ajudar. Fizemos. Um espectáculo onde eu acredito que te ias divertir muito se lá estivesses a ver. Mas não pudeste lá estar. Estavas ocupado a lutar contra um gajo maior e mais forte que tu. Um gajo que faz exactamente o contrário do que eu defendo nesta vida. Estraga a vida das pessoas, tira-lhes o sorriso... Esse filho da puta que é o cancro. Mas tu és mais forte. E aí estás a lutar com essa besta, com as armas que te dão e com as armas que já nasceram contigo. A Malta, cá fora, está a arranjar mais, aguenta-te. Está quase. Esse gajo não vai vencer. Vais ter de sair daí, com um sorriso na cara. Dá-lhe um valente enxerto.

No outro dia conheci a tua mãe e a tua irmã. Encontrei-as, por acaso(?), no fórum Sintra, no mesmo sítio onde fui comer. A tua irmã estava a seguir a mim na fila. Agradeceram-me muito pela minha ajuda. "Ora essa, de nada" respondi. Mas o meu maior agradecimento vai ser quando tu, Tiago, saíres dai dessa cama, desse quarto, com a roupa esburacada e cheia de lama da luta, mas com um sorriso na cara e a sacudir a poeirada dos ombros, só isso. É esse o "obrigado", a salva de palmas depois do espectáculo. A seguir vais jogar no meu Benfica. Caso arrumado. Vai ser assim. E olha que o Benfica está a precisar de ti. Meu...parecíamos o Cascalheira a jogar com o PSG...

Pronto. Nós aqui fora vamos continuar na luta, tu aí dentro também vais, que eu sei. Combinado? Mem Martins - que foi o sítio onde começou o mundo - está todo a torcer por ti! ´

Quando saíres daí - sim porque acho que não há outra hipótese que se ponha - vou querer conhecer-te e dar-te uma t-shirt dos instantâneos. Isto da vida devia ser um jogo de teatro de improviso. O árbitro dizia "troca" e a situação mudava de repente. Mas não é. Temos de ser nós.

Estou contigo Tiago. Contigo e com a tua mãe - que eu nem imagino como se deve estar a sentir, mas tem sido muito forte -, com a tua irmã - grande lutadora também -, com os teus irmãos e com os teus amigos, aqueles que te conhecem de verdade e que gostam de ti. Muito.

Grande abraço e carrega-lhe com força.

PS: Desculpa os erros ortográficos, mas o corrector automático dos tablets é tão bom que corrige palavras mesmo que elas estejam certas.

 

----------- 

Bom e visto que esta carta está no meu blog e é pública, deixo aqui o NIB para quem se quiser juntar à luta e ajudar o Tiago

0035 0457 0002 4946 6002 9


Juntem-se também à causa no Facebook:

https://www.facebook.com/pages/NUNCA-PERCAS-O-SORRISO/241168449367835?fref=ts

https://www.facebook.com/groups/550726501641970/?fref=ts


Aqui esta o apelo da mãe do Tiago no programa da mahã da SIC:

http://sic.sapo.pt/Programas/Queridajulia/2013/10/08/tiago-tem-3-tumores-no-cerebro


Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

verbalizado às 22:28

Incendiar

verbalizado por Fábio, em 24.08.13

Eu tenho um sonho: atar um incendiário a um poste e puxar-lhe fogo com um lança-chamas, como se de um ninho de vespas se tratasse e fazê-lo agonizar até à morte.

Então mas o que é que esta gente tem na cabeça? "Esta serra toda verde fica muito mais bonita a preto e branco" é isto?

Andam a morrer pessoas a apagar os lindos foguinhos que vocês fizeram. Há pessoas a perder casas e animais, a ficar na miséria, porque vocês decidiram que tudo a arder é que era bonito. É isto que querem para a vossa vida? Puxar fogo a serras, a parques protegidos, a árvores e animais que não vos fizeram mal nenhum. É isto não é? E o que é que o país discute? A limpeza das matas? Não. O castigo aos incendiários? Não.... A formação dos bombeiros! O país discute a formação dos Bombeiros. Aqueles que dão a vida por nós. Morreram 3 desde o inicio do ano a apagar a porra dos incêncidos que uns merdas quaisquer atearam "porque é bonito, porque é hippie". E aposto que tinham formação. E a formação dos gajos que nos governam? Vamos discutir isso? Pois... E a formação da Judite de Sousa alguém discutiu na semana passada? Não. Vamos antes discutir a formação dos bombeiros enquanto o país arde.

Meus amigos, incendeiam-se paixões, não matas.

Para todos os bombeiros e em especial para aqueles que são meus amigos, que estão à frente desse monstro amarelo MUITA FORÇA, vocês são grandes!

Adeus.

Autoria e outros dados (tags, etc)

verbalizado às 18:39

Despenhar

verbalizado por Fábio, em 31.07.13

31 de Julho de 1944. Precisamente há 69 anos, despenhava-se um avião - um P-38 Lighting - algures no mar mediterrâneo. Era piolotado por Antoine-Jean-Baptiste-Marie-Roger Foscolombe de Saint-Exupéry que nps deixou uma das mais famosas obras literárias do mundo (e também a mais traduzida) - O Principezinho.

E eu gosto. Gosto muito. O senhor Exupéry sabia o que fazia. Conseguiu pôr, num livro, com poucas palavras, muita coisa que toca no fundo mais fundo do nosso ser.

Tenho saudades. Em 2011 tive o prazer de fazer parte da produção do espectáculo baseado nesta obra: O Principezinho na Quinta da Regaleira.

Eu e quase 18 mil pessoas o viram. Esta era a sinopse


O Principezinho», texto seminal que tem merecido, ao longo de quase sete décadas, a atenção de leitores de todo o mundo, vem conhecendo adaptações criativas diversas.
Desde o cinema, aos desenhos animados, passando pelo teatro, a história do pequeno príncipe e do aviador continua e continuará a atrair criadores de todas as latitudes, mercê da valiosa mensagem humanista enunciada por Exupéry.
“Só se vê bem com os olhos do coração; o essencial é invisível aos olhos».
A versão cénica que agora se apresenta - «O Principezinho na Quinta da Regaleira» - pretende, justamente, traduzir/evidenciar as linhas de força do texto, dando ênfase particular à relação entre as personagens, expressa nos diálogos. O valor da amizade (o modo como cada um deve saber honrar as suas amizades) é, sem dúvida, o conceito chave que enforma o ideário pedagógico de Exupéry e é, também, o do espectáculo.
O texto ganha, nos monumentais Jardins da Quinta da Regaleira, a situação e contexto certos para a dramaturgia proposta, potenciando (por harmonioso contágio), a dimensão fantástica, onírica, mística que se surpreende no «O Principezinho».

 

Um até sempre, Antoine.

Autoria e outros dados (tags, etc)

verbalizado às 17:43

Perceber

verbalizado por Fábio, em 16.07.13
Aquele momento em que percebes que os champôs têm sal...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

verbalizado às 00:07

Cortar

verbalizado por Fábio, em 11.07.13

Não me digam que continuam a vir cá à mesma depois do post da Color Run!? A sério? Mas já trocavam de roupa...olhem para isso...

Bom...

Às vezes é preciso cortar... coisas. Nomeadamente os tomates das pessoas que nos odeiam e nos fazem a vida negra mas, sobretudo, é preciso cortar nos gastos. Eis um video que ilustra, perfeitamente, o que pode acontecer:

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

verbalizado às 01:33

Devolver

verbalizado por Fábio, em 06.07.13

Olá caros leitores. Devo avisar-vos, antes de mais, que:

1 - isto se trata de um desabafo;

2 - tem uma (ou duas...ou dez) actualização(ções) no fim.

Prontos para a novela? Eu também. Ponham uma música que isto vai demorar.

Bom...este sábado realiza-se, em Lisboa, The Color Run. Um evento, muito giro, onde a malta leva com tinta na tromba e se ri muito e corre e salta...essas coisas. E eu queria muito ir. Queria muito ir levar com tinta na tromba. E até comprei bilhete e tudo (na BilheteiraOnline). 25 euritos para ficar todo pintalgado! Ora já estava eu ansioso por me esfregar em tinta de amido de milho, quando recebo o seguinte e-mail:

 

Comunicado THE COLOR RUN LISBOA - ALTERAÇÃO DA HORA DA PARTIDA

Face às elevadas temperaturas que se fazem sentir, o Serviço Municipal de Protecção Civil de Lisboa, em coordenação com os restantes Agentes de Protecção Civil, estabeleceu que a hora de partida fosse alterada das 17h30 para as 19h00.

Assim, solicitamos a todos os participantes que não se desloquem para a zona de alinhamento da partida antes das 17h30.

Chamamos especial atenção e cuidados para as crianças, grávidas, idosos e doentes crónicos ou grupos vulneráveis para se protegerem.

Partilhem, por favor, esta informação pelos vossos amigos. Obrigado.

http://www.thecolorrun.pt/files/The_Color_Run_Protecao_civil.pdf

 

Pois bem... eu tenho uma coisa rara neste país, que mete medo a muita gente, que muitos procuram e não encontram...chama-se...ai...a...trabalho! É isso! Trabalho! Trabalho na Quinta da Regaleira, em Sintra, sou responsável, ironicamente, pela gestão de bilheteira e produção executiva, de um espectáculo ao ar livre, pelo terceiro ano consecutivo e esta alteração de horário da partida fez com que não pudesse ir esfregar o meu esbelto corpinho em pó colorido, porque o espectáculo se realiza de quinta a domingo às 22 horas e eu tenho de lá estar. Se a partida fosse à hora inicialmente prevista estava tudo bem, porque já estava a contar sair de lá assim que acabasse.

Posto isto não me restou alternativa senão contactar a BilheteiraOnline (que descalçou logo a bota) e a organização da The Color Run. Expliquei-lhes isto tudo que vos estou a explicar aqui. Recebi uma resposta bonita:

 

Olá Fábio

Em reunião, a Proteção Civil decidiu alterar a horário da partida.
Esta alteração foi feita apensar em si.
Se o evento fosse cancelado, como sabe, não haveria direito a devolução.
Assim, a pensar na oportunidade de todos se divertirem, a organização concordou com esta decisão.
Cumps coloridos
Até amanhã

 

Chegou-me logo a mostarda ao nariz, como devem imaginar. Primeiro para pensar em mim estou cá eu e a minha mãe. Segundo "até amanhã"? então e o mail todo que eu vos escrevi a dizer que não ia? Terceiro: devo dizer que acho muito bem que a Protecção Civil tenha adiado a hora da corrida, é a função deles, proteger as pessoas. Se está muito calor às 17h30, que seja Às 19h. Concordo. Concordo mesmo. O que eu não posso tolerar é que me esteja a ser cobrado um serviço do qual eu não vou usufruir porque a organização, a Protecção Civil, o Papa, o Presidente da República, a minha mãe.... - não interessa - atrasou o seu inicio e eu tenho compromissos profissionais a essa hora. Mas estamos a viver onde? No Burkinafaso? Há corridas às cores no Burkinafaso? Espero que sim.

O que vale é que eu sou um gajo que lida com pessoas que compram bilhetes para eventos, que sou um gajo que escreve as condições gerais da venda dos mesmos e que gere bilheteiras. O que vale é que eu sou um gajo que leu "Não se efectuam trocas ou devoluções" no bilhete para a corrida, mas que leu também, nas condições gerais de venda do BilheteiraOnline "Em caso de cancelamento do evento, a Entidade Promotora do Evento obriga-se à devolução do valor pago pelos bilhetes, excluindo custos de processamento da transacção da Etnaga."

Tudo bem. O evento não foi cancelado. Mas reparem no e-mail que eles me enviaram: "Se o evento fosse cancelado, como sabe, não haveria direito a devolução." 

Meus amigos em Portugal há uma cena que se chama....lei! É isso! Lei. Não consegui encontrar nenhuma que se aplicasse a corridas produzidas pelo Tio Patinhas, mas sei a lei que "Regula a instalação e o funcionamento dos recintos de espectáculos e divertimentos públicos e estabelece o regime jurídico dos espectáculos de natureza artística." que é quase a mesma coisa. Visto que a ColorRun é um "divertimento público" uma experiência cultural e um evento.

Este, meus senhores, é um Decreto-Lei de Novembro de 1995, é o número 315 e reza assim:

 

Artigo 31.º
Restituição do preço dos bilhetes
1 - O promotor do espectáculo é obrigado a restituir aos espectadores que o
exigirem a importância das respectivas entradas sempre que:
a) não puder efectuar-se o espectáculo no local e na data e hora marcados;
b) houver substituição do programa ou de artistas principais;
c) o espectáculo for interrompido.
2 - Nos casos das alíneas b) e c) do número anterior, a restituição não será
devida se a substituição ou interrupção forem determinadas por caso de força
maior verificado depois do início do espectáculo.

 

Oh diabo....parece que o evento não se vai realizar à hora marcada! E há uma lei que diz que me tem de ser restituído o dinheiro do bilhete! Eh pá... que chatice.

Nos espectáculos que eu faço, dos quais eu faço parte da produção, esta pequenês nunca vai acontecer. Ninguém, até hoje, se pode queixar de não ter recebido o seu dinheiro de volta quando um espectáculo tenha sido cancelado, adiado, atrasado...Ninguém! Primeiro as pessoas! Primeiro os clientes! Aqueles que nos pagam! É assim que se trabalha! Eu costumo dizer: "o espectáculo começa quando ouvimos falar dele". E continua quando entramos em contacto com a produção, quando o vamos ver, quando o vamos viver...este acaba aqui, para mim. Podia ter ficado menos triste com "Compreendemos a situação e vamos devolver-te o dinheiro" ou "podes usar o teu bilhete na Urban Trail, pagando a diferença". Porque, reparem, eu não estou ressabiado nem com inveja dos meus amigos que se vão esbardalhar na tinta, estou triste com a atitude de pessoas por detrás de organizações como esta que olham bem mais para o lado "menos humano", no que a reembolsos se refere.

Isso irrita-me nas empresas. Isso e aquela politica de devoluções do "devolvemos em vale". Pá...não me lixem. Se eu meti lá o dinheirinho e se não gostei do produto porque é que ele não vem para cá outra vez? 

Nestas situações apetece-me beijar na boca todos os funcionários de 4 lojas: O Leroy Merlim, a MediaMarkt, o Jumbo e o Pingo Doce. Obrigado por serem pessoas como deve ser e terem a máxima "se não estiver satisfeito, devolvemos o seu dinheiro" Obrigado.

Agora? Agora esperar pela resposta da organização ao segundo e-mail. Depois entrar em contacto com a associação de Defesa do Consumidor. Depois Julgado de Paz, que eu aconselho vivamente a quem tiver situações semelhantes. A seguir? Pago-vos um jantar com os 25€ da ColorRun, que me vão devolver.

Adeus.

 

[ACTUALIZAÇÃO] Ora eu sou rapazinho sincero e justo, de maneiras que faço esta actualização.  Ao que parece assinei um termo de responsabilidade - http://thecolorrun.pt/show.php?id=13 - não me lembro bem quando, presumo que tenha sido na altura do levantamento do kit, onde se lê "ACEITO que a minha taxa de inscrição não é reembolsável em qualquer circunstância". Bom... está a ficar dificil esta batalha, para o meu lado. É o que dá assinar coisas sem ler. Acho que vendi a casa também. De qualquer das formas vou tentar perceber se um promotor de espectáculos se pode dar a este... chamemos-lhe... luxo. Mas só segunda-feira. Aquela cena do jantar? Parece que vou ter de comprar bilhetes para o SuperBock e esperar que os The Killers cancelem. Beijinhos.


[ACTUALIZAÇÃO 2] O responsável da Etnaga, que é quem gere a BilheteiraOnline e com os qual me dou relativamente bem (já estivémos para colabrorar em vários projectos teatrais), respondeu ao meu e-mail:

"(...) sei que a lei sobrepõe-se sempre a quaisquer outras condições contratuais.

Já enviei para a advogada do produtor a sua indicação do artigo 31º do Decreto-Lei n.º 315/95.

 As condições gerais da BilheteiraOnline terão de ser alteradas, no futuro, para corresponderem também à realidade diferente de 2 ou 3 eventos com estas características. Agradeço o alerta."

Fé na humanidade: restaurada.

 

[ACTUALIZAÇÃO 3] Consegui vender o meu bilhete. Por 20 euros, menos 5 euros que o dinheiro que dei inicialmente por ele. Ainda assim vou continuar à espera da resposta da advogada da Color Run!


Autoria e outros dados (tags, etc)

verbalizado às 03:36

Rolar

verbalizado por Fábio, em 04.07.13

É sempre bom receber um camarada vindo do Brasil! Mesmo que seja só por 2 ou 3 dias!

Para ti, Fe, que andas a fazer "visitas de médico" aos amigos por essa europa fora, eu tenho uma solução: ROOOLLAAAAA!

 

#queriaescreverumahashtagqualquerparaidentificarestepostmasacheiquerolaerapoucooriginal
Sai fruta do conde esquidooooo!
Abraço Fé!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

verbalizado às 13:15

Ofertar

verbalizado por Fábio, em 30.06.13

Já partilhei esta pequena história no Facebook. Decidi partilhar aqui de novo. Até porque aqui há anúncios nos quais vocês podem clicar para eu ganhar dinheiro para ir comprar um café ou um gelado.

Não é todos os dias que nos ligam para oferecer alguma coisa!

No outro dia ligou-me uma menina da Telepizza a perguntar porque é que eu não tinha ligado ultimamente para eles. Claramente não era video-chamada. 
"-Porque daqui a bocado não passo nas portas", respondi.
"-Então eu vou-lhe dar um código VIP para encomendar pizzas com 50% de desconto até ao fim do mês."
"-A senhora quer que eufique um balofo, não é? Então qual é o código?"
"-Não há código. Basta dirigir-se ao restaurante e dizer que tem um código VIP." 
"-Ah....obrigado..." {#emotions_dlg.serious} a sério Telepizza?

Tive mesmo vontade de me virar para trás e berrar "Pessoal, tudo à Telepizza e dizer que tem CÓDGIO VIP!!!"

Obrigado Telepizza. Obrigado por me fazeres sentir um gordo vip e, ao mesmo tempo, especial e portador de um código invisível.

 

 

Follow my blog with Bloglovin

Autoria e outros dados (tags, etc)

verbalizado às 16:47




Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031



Verbos mais conjugados




Mais sobre mim

foto do autor