Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Verbos

A vida em verbos... (em especial a minha) Se estão à procura de coisas sobre o significado dos verbos mesmo e assim...este não é bem o sitio certo, mas pode ajudar. Para conjugações e coisas do género, é melhor irem aqui www.priberam.pt :)

Verbos

A vida em verbos... (em especial a minha) Se estão à procura de coisas sobre o significado dos verbos mesmo e assim...este não é bem o sitio certo, mas pode ajudar. Para conjugações e coisas do género, é melhor irem aqui www.priberam.pt :)

Luar

24.06.13, Fábio
-Luar é verbo? - pergunta o prezado e amável leitor. O único que não está a fotografar a lua. -É. Se está aqui é. Agora volte lá para o cimo do monte e ponha-se a tirar fotos. É impressão minha ou isto de dizer que há uma "superlua" é a mesma coisa que dar cerveja sem álcool a um grupo de amigos nossos sem lhes dizer que é sem álcool? Fica tudo bêbado por osmose. Amanhã vem um gajo qualquer dizer "-eh pá a superlua afinal é em Julho, enganámo-nos numa letra. (...)

Lacrimejar

22.06.13, Fábio
Volto sempre aqui para dizer babuzeiras...como esta. As nossas lágrimas deviam ter cores diferentes. Cores, sabores, texturas, pesos diferentes. As lágrimas que caem quando o nosso melhor amigo vai para o Brasil são as mesmas que caem quando nos lembramos da nossa infância. São as mesmas que caem quando nos lembramos da nossa primeira namorada, do nosso primeiro trabalho. São as mesmas da saudade, as mesmas do entender, as mesmas do sofrer. São as mesmas. Sempre as mesmas lágrimas. (...)

Morrer

07.02.13, Fábio
Esta geração não quer morrer. No fundo ninguém quer. Eu, pessoalmente, tenho medo da morte. Da minha e da dos outros. Às vezes ponho-me a pensar "como vai ser quando esticar o pernil?". Acabou-se. Dormir para a eternidade. Deixar de sentir. Deixar de ser. Assusta-me isto. E quando penso nisto fico angustiado, com um nó na garganta. Até hoje também ninguém conseguiu viver para sempre. E também não era isso que eu queria. Afinal de contas não sei o que quero. Acho ambos uma seca: (...)

Resultar

29.01.13, Fábio
Antes resultava chorar. Resultava ouvir música. Resultava estar com os amigos. Resultava sair de casa. Antes resultava escrever. Resultava ler e ver televisão. Resultava dormir. Antes resultava correr. Resultava rir. Agora? Nada. Não choro. Não rio. E se o fizer nada me parece genuino. Parece que não sou eu que o estou a fazer. Estranha forma de vida. Parece que o meu cérebro activou um qualquer mecanismo de defesa que me distancia da realidade. E agora? Tenho medo. Tenho medo de dormir. (...)

Descarregar

26.01.13, Fábio
Havia um verbo melhor para descrever o que estou a sentir neste momento? Havia. É o que se arranja por estes lados, por agora. Sinto-me febril, sinto-me num mundo à prte, tenho os olhos pesados, carregados de lágrimas, tenho a cabeça a explodir. Aproveito e escrevo. Nunca me senti assim. Parece que estou sempre sob efeito de uma qualquer substância psico-trópica (de bora, já viram?), parece que estou do outro lado do espelho. Não é um país de maravilhas este, nem eu sou a Alice. (...)

Saltar

02.01.13, Fábio
Ora então, prezados três leitores do meu blog: feliz 2013! Já fazia falta um post aqui no blog. Digo eu. Só. Para dizer o quê? Que às vezes é preciso saltar do barco. Quem não corre por gosto começa a cansar, a enjoar e a estrgar o trabalho dos outros. Borda fora. Há toda uma tese de doutoramento à volta deste "já não gostar de correr" que vou dexar para futuras núpcias. É tudo um grande ciclo. Este, na Byfurcação, fechou-se agora. A minha vida está a mudar. Isso é bom. V (...)

Esvaziar

01.10.12, Fábio
De um momento para o outro vai tudo embora. Fica um vazio enorame num lugar onde durante muito tempo estivémos. Um vazio grande para quem viu e está de fora. Mas um vazio ainda maior para quem está por dentro. É dificil ver partir os "conviveres". Saber que de um momento para o outro o chão passa a ser flutuante, para quem conviveu connosco durante muito tempo. Para pessoas com quem conversávamos e partilhávamos o nosso dia-a-dia. A vida nunca foi, nem nunca há-de ser justa para (...)

Lançar

20.09.12, Fábio
Estou a pensar em juntar estes Verbos todos e lançar um livro... Vou lançar! PUMBA! Finalmente acertei no cão que ladra toda a noite e não me deixa dormir! Agora a sério, vá, estou mesmo a pensar nisso, em lançar um livro, só que fazer livros em braile deve sair caro... para querer comprar um livro destes, com os meus textos, só se o leitor fosse cego... Bom, se calhar fico só para aqui a ouvir música. Afinal de contas o Fizz Limão está cá todos os verões... Adeeeeeuuuussss.

Corromper

17.09.12, Fábio
Não nos tornámos na Austrália (ver post anterior) mas estivémos la perto. As ruas deste Portugal ao barrote. Não via tanta gente em Lisboa desde o 25 de Abril, até porque nessa altura não era nascido... Bom, hoje deixo aqui um cartoon dos Dois Desenhos a Conversar que mostra, realmente, como é o "tuga". Somos assim.

Lutar

15.09.12, Fábio
Pelos nossos direitos. Hoje é dia 15 de Setembro e avaliar pelas redes sociais vai ser uma espécie de 25 de Abril só que sem Salgueiro Maia. Para uns isto só lá vai à bomba, para outros com ovos, outros dizem coisas como "vamos fazer o Coelho saltar", os da televisão, engravatadinhos, põeem "é evidente" e "evidentemente" 10 vezes numa frase de 5 palavras; e outros ainda tencionam destruir tudo à sua passagem qual claque dos Super Dragões. Acho bonito. Acho bonito que lutemos (...)