Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Patafurdiar

verbalizado por Fábio, em 08.09.09

Por incrivel que pareça, por incrivel que pareça

Não há nada, não há nada,

Que não nos aconteça

Oh sorte malvada

Que vida desgraçada

Ai, ai, ai,

Ai, ai, ai,

 

São só coisas esquisitas

São só coisas complicadas

Infinitas trapalhadas

 

Por incrivel que pareça, por incrivel que pareça

Não há nada, não há nada,

Que não nos aconteça

Oh sorte malvada

Que vida desgraçada

Ai, ai, ai,

Ai, ai, ai.

 

Isto não está a correr bem aqui para os lados de Sintra (Mem Martins conta, também). Está tudo a acontecer. Arrisco-me a dizer que o mundo vai acabar daqui a 5 minutos para vos dar tempo de ler isto até ao fim.

 

Porém, o mundo está acabar e eu não estou a bater com a cabeça nas paredes nem a chorar pelos cantos, o que é realmente um facto a realçar.

 

Sinto-me estranho. "Entrai na minha gruta e... " oh medo.

 

Melhores dias hão-de vir. Se não vierem olha... paciência.

 

"Quanto tempo... falta!?"

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

verbalizado às 19:50




Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Verbos recentes






Mais sobre mim

foto do autor